Se você estiver lendo isto depois de dar à luz, já saberá que cortes e pontos podem deixá-la com uma sensação um pouco dolorida e desconfortável.

Da mesma forma, porém, os cortes são incrivelmente comuns e não são motivos de preocupação. Nove de cada 10 mulheres sofrem um corte em algum grau ao dar à luz devido à distensão da vagina pelo bebê, mas a maioria são apenas cortes menores. A maioria desses cortes afetam o períneo, que é a área entre sua vagina e seu ânus.

Em algumas circunstâncias em que o bebê precisa nascer rapidamente, o obstetra pode fazer um corte no períneo. O termo médico para isso é episiotomia.

Os cortes ou fissuras são corrigidos após o parto com pontos absorvíveis e com anestesia local para que não seja dolorido.

 

Gretchen - Idade 36, mãe de um

Gretchen - Idade 36, mãe de um

Gretchen - Idade 36, mãe de um

1 of close

Gretchen - Idade 36, mãe de um

prev    
 

Tipos de cortes

Há quatro graus diferentes de cortes. Um corte de primeiro grau é o menos profundo que afeta apenas a pele e normalmente cicatriza sozinho. Um corte de segundo grau afeta o músculo do períneo, assim como a pele, e normalmente precisará de pontos. Somente 10% das mulheres terão cortes mais profundos de terceiro ou quarto grau; um corte de terceiro grau se estende até o esfíncter anal (o anel muscular ao redor da passagem do ânus) e um corte de quarto grau se estende para além do canal anal, assim como do reto dentro do ânus.

Todos os cortes devem ser avaliados pelo seu médico após dar à luz e se for um corte de terceiro ou quarto grau, você poderá precisar de cirurgia reparadora feita por um médico.

Outros tratamentos

Você receberá medicamentos analgésicos para aliviar algum desconforto que possa ter. Antibióticos intravenosos também poderão ser administrados para evitar risco de infecção.

Também poderão lhe oferecer laxantes para evitar o risco de constipação - o esforço do movimento intestinal pode exercer pressão sobre os pontos, então deve ser evitado.

Como realmente são os pontos

Os pontos podem demorar até seis semanas para serem absorvidos e cicatrizar totalmente. Para começar, você poderá sentir dor e desconforto por até uma semana, muitas mulheres relatam que a dor e o retesamento são piores depois de alguns dias, já que os pontos são “costurados” juntos e se tornam mais apertados. Se você sentir que os pontos estão muito apertados, informe ao médico ou a enfermeira, já que ela poderá cortá-los para aliviar a pressão.

6 formas de acelerar a cicatrização

  • Mantenha a higiene: é importante manter as áreas vulvar e vaginal limpas, portanto tome banho pelo menos uma vez por dia. Evite produtos perfumados, pois eles podem causar irritação.
  • Troque os absorventes com frequência: isso torna o risco de infecção menos provável; lave as mãos após trocá-los também.
  • Beba bastante líquido: os especialistas dizem que você precisa beber de dois a três litros de água por dia para manter os intestinos funcionando regularmente e evitar prisão de ventre. Mais líquidos também tornarão sua urina menos concentrada e haverá menor probabilidade de arder na área com pontos.
  • Consuma uma dieta saudável: uma dieta saudável, incluindo frutas, verduras, cereais, pão e massa integrais também ajudarão a evitar prisão de ventre.
  • Descanse: evite levantar peso, fazer o trabalho doméstico e praticar exercícios vigorosos nas primeiras semanas.
  • Inicie exercícios voltados para o assoalho pélvico: eles ajudam a impulsionar o fluxo sanguíneo para a área, auxiliando no processo de cicatrização. Busque orientação sobre como fazê-los corretamente. Alguns hospitais oferecem orientação especializada de um fisioterapeuta.

Quando buscar ajuda médica

Vermelhidão na área, aumento da dor ou um cheiro forte pode ser sinal de uma infecção, portanto busque atendimento médico se você observar isso. Outros problemas para atentar incluem dificuldades para controlar os movimentos intestinais, uma sensação de urgência para ir ao banheiro ou incapacidade de controlar a flatulência.

Acompanhamento por mais tempo

Muitas mulheres que sofreram cortes de terceiro ou quarto grau poderão estar apreensivas com relação ao sexo - não deve ser doloroso, então se for, mencione isso para o médico na consulta de acompanhamento. A maioria das mulheres que sofreram cortes graves, passam por um exame após dar à luz apenas para verificar se está tudo bem.

Continue praticando exercícios para o assoalho pélvico. Isso pode ajudar a evitar problemas de “bexiga caída”. Se você tiver problemas, precisará procurar um fisioterapeuta.

História De Mãe

Senti muita dor depois dos meus pontos, então o médico me orientou a deitar de lado o máximo possível e sentar sobre almofadas se eu estivesse em pé. Os pontos pareceram mais apertados depois de cerca de três dias, mas então começaram a melhorar. Tomei muitos banhos e mantive os pontos limpos, e eles cicatrizaram sem nenhum problema.

Mamãe de um bebê de dois mese.


Referências

  1. Folheto do Royal College of Obstetricians and Gynaecologist 
  2. NHS Choices