Como os pais de primeira viagem caem exaustos na cama toda noite, a última coisa que passa pela sua cabeça é a perspectiva de sair usando roupas sem manchas para fazer uma refeição por algumas horas. Esse nível de cansaço certamente se deve à época da “vida antes do bebê” e não voltará até que o referido bebê tenha saído de casa para frequentar a faculdade.

Estou exagerando, mas muitas pessoas acreditam que não é possível sair e deixar o bebê, ou se sentem culpadas por inclusive pensar que isso possa ser possível. Elas precisam apenas ficar em casa, que, afinal de contas, é a opção muito mais simples. É verdade que sair envolverá certo nível de organização e preparação que poderão parecer esforço demais, mas é muito importante passar um tempo longe do seu bebê para lembrar que vocês também são pessoas. Uma mãe de primeira viagem refletiu sobre esse assunto.

Como é que passamos mais tempo juntos do que nunca, mas ainda sinto falta dele? Compartilhamos o orgulho que sentimos pelo nosso bebê, mas não temos tempo para a velha intimidade da vida antes dele. Temos passado por esta experiência incrível juntos, mas não temos tempo para digeri-la, compartilhá-la juntos. Sinto falta das nossas manhãs nos fins de semana, de comer croissants e ler o jornal. Essa época parece muito distante agora. Não faço ideia de quando teremos isso de novo.

Parte de ser uma boa mãe (e pai também) é acalentar a si mesma para oferecer o melhor ao seu bebê. Uma mãe que esteja totalmente em frangalhos e à deriva do seu companheiro porque eles não têm tido nenhum momento juntos para estarem a sós não será uma mãe muito boa. Se vocês não valorizarem e arrumarem tempo para seu relacionamento, isso terá um efeito prejudicial no longo prazo.

Obviamente vocês estão em uma sintonia muito boa com seu bebê, portanto é compreensível que se sintam ansiosos com relação a deixá-lo com outra pessoa que não o conheça tão bem ou quanto ao fato de que vocês não estarão lá quando ele precisar. Encontrar a babá certa é, portanto, extremamente importante. Para a primeira vez, seus pais, outro parente ou um amigo próximo é a melhor aposta. Antes de planejarem sair, vocês poderão querer simular uma saída durante um período curto durante o dia, para que não seja um choque grande e isso ajudará para que tudo funcione quando chegar a hora.

Preparem tudo antes de ir: tire o leite materno ou informe sobre o preparo de uma mamadeira com instruções claras por escrito, fraldas, técnicas de relaxamento se o bebê acordar, o número do seu celular. Na primeira vez, provavelmente será mais fácil que o bebê esteja dormindo quando vocês saírem. Vocês sentirão, sem dúvida, um aperto ao sair como se tivessem deixado algo para trás – o que é verdade! – mas isso será superado.

Tentem resistir a ligar para casa para verificar se está tudo bem. Vocês poderão acertar o momento exato em que o bebê tiver acordado para mamar e o som do choro fará com que vocês queiram voltar para casa imediatamente com um sentimento de culpa. Se a babá realmente precisar de vocês, ela ligará. Curtam a oportunidade de saborear sua refeição sem pensar em limpar no final. Aproveitem o tempo para perguntar sobre outras coisas que têm acontecido com o outro. A nova parentalidade é um momento muito isolado, então vocês poderão se espantar com o fato de quão distantes estão do mundo, mas compartilhem suas esperanças, preocupações e medos.

E, claro, falem sobre o bebê, mas em vez de um resumo sobre o que está acontecendo agora, que vocês dois já discutiram ad infinitum, façam planos para o futuro. Para onde poderão viajar nas férias, o que gostariam de ensinar ou compartilhar com o bebê, que lugares seriam bacanas de visitar.

Quando estiver na hora de voltar para seu pequenino, digam um ao outro o quanto curtiram esse momento e certifiquem-se de planejar a próxima saída antes que o furacão comece novamente.