Muitas mulheres se perguntam se o sexo vai mudar após o parto e se elas vão gostar tanto quanto antes. Não nos esqueçamos de que a gravidez e o parto são processos milagrosos, mas também podem ser fisicamente exigentes, (o parto não é chamado de trabalho sem razão!). Então, quando perguntei às mães amigas o que pensavam sobre o sexo pós-parto, não fiquei surpresa ao ver suas preocupações voltadas não a quando estariam de volta à ativa, mas se elas alguma vez voltariam a ela...! Quase todas a quem perguntei relataram perda da libido nas primeiras semanas e reclamaram nunca ter um segundo do dia para si mesmas, quem dirá para seu parceiro. A exaustão e a pura alegria de lidar com um recém-nascido significava ter o pensamento de ir para a cama associado com o sono, e não com o sexo. Sexo não era uma prioridade.

 

Vamos reconhecer que uma mamãe quente e sexy pode não ser prioridade nos pensamentos de uma mulher quando se considera a sua situação pós-parto. Você pode ser uma das sortudas que voltam à antiga forma logo (algumas mulheres optam por atalhos cosméticos), mas para meras mortais isso leva 6 meses ou mais. Se parece ser muito tempo, você não deve esquecer que demorou nove meses para engordar tanto.

Muito se resume ao tipo de parto experimentado. O sexo pode estar fora do menu devido à necessidade de se recuperar fisicamente, não por falta de desejo ou vontade, especialmente se estiver se recuperando de uma episiotomia, cesárea ou danos internos. A amamentação também pode ir contra as tentativas de diversão: seios sensíveis podem ser zonas proibidas no curto prazo. Lembre-se de que pode demorar um pouco para pegar o jeito na amamentação. Muitas mulheres perceberão que produzem leite durante o orgasmo. Esta é uma reação natural que pode pegar alguns parceiros de surpresa. As alterações hormonais podem provocar secura vaginal e a utilização de lubrificante é geralmente recomendada. Para aquelas que praticam sexo anal, cuidado com as hemorroidas, comuns após o parto.

Então, se você é uma daquelas pessoas cuja libido parece ter ido passear, não se preocupe, é apenas temporário.

Rina, mãe de três, lembra:

O sexo após a primeira gravidez machucava! Era muita dor, era quase como se minha vagina tivesse se esquecido para que servia! O médico disse que eram os hormônios e que logo isso ia passar (passou, mas demorou uma eternidade).

As mulheres estão preocupadas com o fato de que, ao não terem relações sexuais, elas podem estar colocando em risco seus relacionamentos. Não há nada pior do que se sentir pressionada a fazer sexo quando ainda não se está pronta ou precisar “acabar logo com isso”. Os homens não são videntes, então a comunicação é vital. Ajude-o a entender que você não o está rejeitando pessoalmente. Passar mais tempo nas preliminares pode ajudar ou, se você sentir vontade, faça sexo oral e masturbação mútua.

Jilly, mãe de 2 e psicóloga, escreve:

minha libido demorou um tempo para voltar. Eu não me pressionei para fazer nada que não tivesse vontade. A coisa toda sobre se esforçar para manter seu homem feliz só atrapalha e reflete muito mal em nossa forma de agir com os homens...

Pretender ser sexy, bem como todas as demandas esmagadoras da maternidade recente, pode parecer uma tarefa de amor. Por outro lado, Fiona, mãe de 3, escreve: “Agarrar-me ao fato de ser algo diferente de uma máquina de leite e de produção de bebê foi uma coisa positiva para mim.” O tempo é sempre um fator e depende do apoio disponível, aconselha Toni,

aceite todas as ofertas de babás e não se preocupe se o bebê estiver presente; eles ouviram coisas piores na barriga

Então, novamente, muitas acham que ter um bebê é algo muito sexy e incrivelmente poderoso. Julietta escreveu: “finalmente senti o que era ser mulher. Eu adorava fazer sexo durante e depois da gravidez! Na primeira vez, fomos devagar e meu parceiro foi muito gentil.” Não há nada mais sensual ou atraente que uma mulher confiante e à vontade com seu próprio corpo.

Então quando a maioria das mulheres volta à atividade sexual com seus parceiros? Pesquisas[1] mostram que em seis semanas, 41% das mães de primeira viagem, que tiveram parto normal, fizeram sexo com penetração, subindo para 78% por volta de 12 semanas. No entanto, se o parto foi intervencionista, ou seja, um parto vaginal operatório, cesariana ou se a mulher sofreu um corte ou episiotomia, elas tendem a demorar mais.

Ao longo dos anos, as recomendações médicas mudaram, mas o melhor conselho é esperar três semanas, ou pelo menos até que o sangramento pare, de forma que seu útero esteja curado. Mais importante ainda, espere até você se sentir pronta. Pode levar semanas ou até meses, mas tenha certeza de que cedo ou tarde acontecerá.

 

Referências

  1. The British Journal of Obstetrics & Gynaecology